Sob suspeita, revista Veja sai em defesa de Wesley Batista da JBS

Revista Veja sai em defesa de Wesley Batista, da JBS, e ataca o deputado federal João Rodrigues (PSD), por meio de seu colunista Mauricio Lima (Coluna Radar), acesse o link (http://veja.abril.com.br/blog/radar/condenado-deputado-enche-a-boca-para-falar-de-wesley-batista/?utm_source=whatsapp&utm_medium=social&utm_campaign=barra-compartilhamento) e leia a matéria.

Os catarinenses sabem que o deputado João Rodrigues responde a um processo no Supremo Tribunal Federal (STF) de quando era vice-prefeito de Pinhalzinho e não prefeito. Segundo consta no próprio processo não houve dano ao erário público nem desvio de dinheiro e não houve crime. O que está em julgamento é um erro no processo licitatório. O deputado, quando vice-prefeito, assinou a abertura do processo licitatório e que foi concluído pelo prefeito da época.

Quanto à pintura dos prédios públicos em Chapecó, que foram pintados nas cores azul e branco, João Rodrigues quando prefeito de Chapecó foi eleito pelo PFL, que tem as cores verde e amarelo. O deputado João Rodrigues, segundo deputado mais votado na história de Santa Catarina com 221.409 votos, cumpre seu mandato com altivez e não de cócoras e nem como medo por isso tem atuado em defesa dos cidadãos catarinenses na Câmara dos Deputados.

Enfim, qual seria o interesse da revista Veja em sair em defesa deste empresário que está preso e a população brasileira quer que ele responda as acusações. A defesa da revista veja estaria ligada ao fato do grupo JBS ser um dos seus principais anunciantes?

Wesley Batista foi inquerido com precisão pelo deputado João Rodrigues e não respondeu as questões. A revista Veja em vez de cobrar as explicações e buscar investigar o assunto com profundidade atuou como advogado de defesa do empresário e preferiu atacar o deputado. O jornalismo mais uma vez sai perdendo e o colunismo difamatório fica evidente por parte desta revista que já foi um exemplo do verdadeiro jornalismo brasileiro.

Assessoria de Comunicação do deputado federal João Rodrigues (PSD)