DEPUTADOS APROVAM RELATÓRIO DA CPI DE FUNDOS DE PENSÃO

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura fraudes nos Fundos de Pensão aprovou, nesta quinta-feira (14), o relatório final do colegiado. Os deputados João Rodrigues (SC), Delegado Éder Mauro e Herculano Passos (SP) se posicionaram favoráveis ao documento que pede o indiciamento de 145 suspeitos de envolvimento em esquemas de corrupção com instituições financeiras.

Há suspeita de desvios de mais de R$ 113 bilhões com a desvalorização de ativos dos fundos da Caixa Econômica Federal (Funcef), dos Correios (Postalis), da Petrobras (Petros) e do Banco do Brasil (Previ) entre os anos de 2011 a 2015.

“O relatório detalhou perfeitamente os indícios, a exemplo da falência do banco BVA, o suposto envolvimento do doleiro Alberto Youssef, e também fatos ligados à operação Lava Jato que podem ter contribuído para esta CPI”, disse o deputado Delegado Éder Mauro (PA).

Os deputados João Rodrigues (SC) e Herculano Passos (SP), vice-líderes do PSD, seguiram o mesmo raciocínio. “Nós aprovamos inclusive um adiamento para melhor apuração. Vimos muita coisa errada e constatamos um rombo enorme nestas instituições. Pessoas do alto escalão também devem ser responsabilizadas”, explicou Passos.

Já Rodrigues afirmou que o relatório atende o anseio dos parlamentares. “Caberá ao Ministério Público averiguar estes indícios e que se puna todos, 15inclusive pessoas com cargos importantes.”

O relatório pede ao MP a abertura de 166 pedidos de investigação de pessoas e empresas na esfera civil, que podem ser condenadas de acordo com os critérios da Lei de Improbidade Administrativa (8.429/92).